Publicado por: osvaldopalmeira | março 30, 2012

Babosa e hortelã entram na lista de remédios oferecidos no SUS

DA AGÊNCIA BRASIL

A babosa, a hortelã e o salgueiro são os novos fitoterápicos a entrar na lista oficial de medicamentos do SUS (Sistema Único de Saúde). A informação foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira.

A lista é atualizada a cada dois anos e tem agora 810 itens, como medicamentos, vacinas e insumos.

A babosa é indicada para o tratamento de queimaduras e psoríase (doença inflamatória da pele); a hortelã, para síndrome do cólon irritado; e o salgueiro, para dor lombar.

Desde 2007, o SUS usa remédios fitoterápicos, que agora chegam a 11. Em 2009, apenas dois, feitos à base de guaco (para tosse) e espinheira-santa (para úlcera e gastrite), estavam na lista. Na época, outras 71 plantas medicinais aguardavam na fila.

Para entrar no rol, o fitoterápico precisa ser industrializado, ter registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e eficácia comprovada.

A nova relação traz também os remédios finasterida e doxasozina (convencionais) usados contra o crescimento anormal da próstata.

A lista praticamente dobrou, passando de 470 itens, em 2010, para 810, por causa da inclusão dos medicamentos para doenças raras, vacinas e insumos. Antes, eram listados somente os remédios considerados essenciais, utilizados no tratamento das doenças mais recorrentes.

Estão de fora da lista os remédios para câncer, oftalmológicos e aqueles usados no atendimento de urgência e emergência, pois constam em outra relação nacional.

O rol é formulado por uma comissão técnica formada por representantes do ministério, da Anvisa, da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), da Fundação Oswaldo Cruz e de associações médicas.

Os outros fitoterápicos que o SUS oferece são:

espinheira-santa (dispepsias, coadjuvante no tratamento de gastrite e úlcera duodenal);
guaco (expectorante e broncodilatador);
alcachofra (colagogos e coleréticos em dispepsias associadas a disfunções hepatobiliares);
aroeira (produtos ginecológicos anti-infecciosos tópicos simples);
cáscara-sagrada (constipação ocasional);
garra-do-diabo (anti-inflamatório –oral — em dores lombares, osteoartrite);
isoflavona-de-soja (climatério — coadjuvante no alívio dos sintomas);
unha-de-gato (anti-inflamatório –oral e tópico — nos casos de artrite reumatóide, osteoartrite e como imunoestimulante);
aloe vera (queimaduras e psoríase).

Para ter acesso a um medicamento da lista do SUS, o paciente deve apresentar receita médica na rede pública. Com base na lista nacional, cada município tem autonomia para fazer sua própria relação de remédios.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: