Publicado por: osvaldopalmeira | abril 2, 2012

Reinaldo Azevedo, um escravo da própria coerência

Reinaldo Azevedo, um escravo da própria coerência
Foto: Edição/247

Blogueiro da Abril, que decidiu atacar o 247 neste sábado, é vítima dos próprios preconceitos. E aquilo que aponta como virtude é sua principal falha; leia o artigo de Reinaldo Azevedo e a resposta de Leonardo Attuch

01 de Abril de 2012 às 15:17

Leonardo Attuch _247 – Reinaldo Azevedo não é um homem livre. Num texto publicado nesta manhã, em que ataca a mim e ao 247, ele revela ser escravo de seus preconceitos. E o que aponta como principal virtude, a suposta “coerência”, é também seu principal defeito. No mundo maniqueísta de Reinaldo, petistas serão sempre “petralhas”. E tucanos ou demistas serão homens honrados até o dia em que se revela a desonra.

No 247, ao contrário, cultua-se a liberdade. E, se aqui escreve um José Dirceu, como ele condena, também há espaço para representantes de todos os campos políticos, como Arthur Virgílio, César Maia, Walter Feldman, Jarbas Vasconcelos e Gabriel Chalita, entre tantos outros, como também haveria para o próprio Demóstenes Torres, caso este quisesse se defender no nosso portal. Um espaço que, ao contrário do blog de Reinaldo, é democrático e plural.

Na sua crítica, Reinaldo resgata emails pessoais antigos que trocamos, como se isso fosse gerar algum desconforto e constrangimento. Ao contrário. Do nosso ponto de vista, é possível sim concordar com Reinaldo em alguns pontos, e discordar em outros. Assim como também é possível concordar e discordar, pontualmente, de Luís Nassif, Paulo Henrique Amorim e de qualquer cidadão. Enquanto alguns colunistas preferem atirar pedras uns aos outros, como se fizessem parte de duas torcidas organizadas — PIGs versus JEGs –, nós preferimos pensar por conta própria.

Não se iludam. A suposta coerência de Reinaldo nada tem ver com liberdade intelectual. É apenas a camisa-de-força de um jornalista que decidiu ter lado. E que no caso em que foi objeto de nossa crítica, o das relações perigosas entre Veja e Carlos Cachoeira, ainda não apresentou argumentos consistentes. Apenas rosnou.

Abaixo, link para a íntegra do artigo em que Azevedo nos ataca:

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/um-pouco-de-elegancia-a-um-ex-admirador-agora-colega-de-jose-dirceu-que-me-chama-de-cao/

 

Fonte: http://brasil247.com/pt/247/midiatech/51177/Reinaldo-Azevedo-um-escravo-da-pr%C3%B3pria-coer%C3%AAncia.htm

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: